28.11.08

Overdose de Britney

Demos uma olhadinha nas capas em que a queridiiinha apareceu, bem... Cá está a retrospectiva:


[sons do post: Womanizer // Break the Ice // Overprotected ]



Essa é a capa de abril de 1999. Britney fazia sucesso com "Baby, one more time".Ela tava no auge dos seus 17 aninhos (!!!), e esta capa foi um verdadeiro furor! Acharam sexy demais, acharam ousada demais... E, eu digo, acho a capa demais! Ela segura um telefone E um Teletubbie!! A chamada fala de um "sonho adolescente"
A blogueira de gosto assaz duvidável deste blog achou uma grande semelhança entre esta capa e uma cena do filme "Beleza Americana", que , coincidentemente, ganhou o Oscar de Melhor Filme nesse mesmo ano.
A cor dessa capa é predominantemente rosa, mas o que chama atenção mesmo é o sutiã preto dela. Tem um quê de inocência, e muito de sex-appeal!
Todos os caminhos de olhar levam à Britney! Ela era a sensação, e de todas as capas que ela apareceu, esta é uma das melhores! Tem um ar de novidade... Ai Britney, que saudades!





Essa capa é de maio de 2000. Britney aparece como uma autêntica queridinha da América. Ela veste a bandeira, ela simboliza os ideais dos EUA. A chamada ajuda a aumentar esse espírito político, e parafrasea o Tio Sam "Want You for the Army" daqueles cartazes do exército. Seria legal se ela tivesse apontando para gente na capa, mas nem sempre eles usam a referência de manira completa!
A cara de Britney acompanha a idéia da capa anterior: inocente e sexy.
Para aqueles que ficaram devaneando nas terras da memória, nessa época Britney tinha acabado de lançar "Oops... I did it again" , e tinha vendido mais que água barata em Tim Festival (ou em Rock in Rio, já que estamos no passado)!
E, novamente, temos o olhar desviado para o top de Britney. Toda a capa, incluindo a posição do corpo dela, faz com que circulemos o olhar e voltemos para ela. O poder de Britney emanava, mais que o da bandeira norte-americana.É puro lusho, poder, riqueza e sedução, babe!




De todas, a capa de setembro de 2001 é a mais sem graça. Britney estava para lançar Britney, o álbum que tem aquela que foi a música-da-virada, quando ela cansou de ser uma menininha, e passou a ser a femme fatale-britney-dançante-com-uma-piton-no-ombro-no-VMA! Acredito que essa capa não conseguiu captar o momento de Britney, embora a declaração dela tenha sido bastante bombástica dizendo para que parassem de lhe tratar como uma menininha.
Britney já tinha 19 anos quando fez essa capa, tentava dar um grito de liberdade.
Graficamente falando, é bem fraca. O olhar incide sobre o umbigo dela, ou melhor, sobre o piercing, e se dispersa pela capa. Não volta mais para ela... Seria uma premonição dos dark days de Britney que a RS fazia?!

[PS: Britney tava magra, neah?!]





Ainda em 2001, mas em novembro. Britney apareceu novamente na capa, dessa vez para aparecer um pouco mais suave e ...sensual. Bem, acredito que a pose não tenha favorecido em muito a princesinha do pop. Sem contar que, desculpa terei que comentar isso, por que, RAIOS, o tamanho do peito dela aumenta/diminui cada capa que a gente vê? Sério, dá uma olhada nas capas acima, e compara. Se vc for homem sei que o trabalho fica bem mais fácil. Nessa capa, são eles que chamam a atenção do primeiro olhar. Mas, como a de cima, o olhar se perde. E nem podemos ver, direito, o olhar suplicante de Britney para que a gente a deixe em paz.
O olhar dela está bem no tom de "Im not a girl, not yet a woman", música que foi lançada com o álbum Britney.
Acho que em 2001 a Rolling Stone tava com a mão fraca para fazer capas, isso sim! Vide a capa que fizeram da Jen Anniston, que G-ZUS APAGA A LUZ, tá muito ruim!!





Man, essa capa é muito hot! Ela é de outubro de 2003. Antes de falar da capa, falemos da vida de Britney Spears. Até 2002 ela mantinha a imagem de garota-virgem. Foi quando, no meio deste ano, algo aconteceu: ela terminou com Justin Timberlake (momento em que a blogueira-forrozeira do Amplifika suspira longamente). Começaram as farpas, e ele deixou "escapar" que a Britney não era virgem ... Bem, foi então que ela chutou o pau da barraca. Não precisava mais fazer uma imagem de santinha mesmo, e com o perdão da expressão ...tocou o puteiro. Saiu de férias, e voltou com In the Zone, álbum que continha músicas como Toxic e... Me against the music, em parceria de Madonna.
A parceria foi comentada por todo mundo, era a rainha do pop passando o bastão para Britney! E, essa passagem foi literalmente selada, com um beijo entre as duas na apresentação do VMA 2003. Por isso essa pose safadinha de Britney nessa capa!
Com toda certeza esta é a capa mais sexy que Britney fez, e uma das mais bonitas também. Nela tem um movimento, e o olhar fica preso no corpo de Britney!"She is not that innocent!"





Bem, quando você chega ao topo o que te resta é decair. A capa da edição de fevereiro de 2008 mostrou uma Britney diferente daquelas outras. A chamada de capa também aponta para isso: Britney Spears: por dentro de uma tragédia americana. Nooossa! Que mudança enorme! Também, 5 anos se passaram desde a última capa. Nesse meio tempo Britney casou em Vegas, descasou em um dia; se casou com um dançarino, teve dois filhos, se separou desse dançarino. Começou a andar com Paris Hilton, foi pra balada sem calcinha, atacou paparazzis.. Enfim, tocou o puteiro geral. Tanto que acabou perdendo a guarda dos dois filhos E o poder de mexer nas próprias contas. Britney tava no fundo do poço, bem lá, enterrada na lama e no lodo e na...bem..vcs já entendem em oq mais ela tava enterrada. Por isso essa capa não tem nada de sexy, nada de viva, é apenas ...o rosto de uma tragédia! Está até em P&B, for God Sakes!!!







E ela ressurge, linda, fina e feminina das cinzas, de cinza. Na capa da RS deste mês! Sim, Britney aparentemente voltou. E com um jeito mais maduro. Pudera, ela está no auge dos seus 26 aninhos (quase 27...) De todas, esta é a capa que parece ser mais natural. Em que a roupa não parece forçada, nem a pose muito....posada.
O ponto mais visível desta capa, não é mais o corpo de Britney embora ele chame bastante atenção, o primeiro olhar da capa vai para o sorriso dela!
Outra coisa que quero me ater é à chamada : "Yes she can!", eles parafrasearam o slogan de campanha de Obama, o presidente-eleito-pop-rock-and-roll dos EUA.
Sim, meninos e meninas, ela pode! E muito!!





5 Responses:

Carla said...

Luxo, poder, riqueza e sedução esse post! Muito legal isso que avaliar as capas (vivas as aulas de fotojornalismo!) e a vida da queridinha da América (blogueira tb é fofoqueira). A primeira capa é com certeza a mais linda.
Incrível como o momento da artista consegue, na maioria das vezes, transparecer (ser 'transparecido' na verdade) nas fotos e na diagramação das capas.
Ah! algumas dessas capas provam o que Leandra Borges (a personagem da Ingrid Guimarães) prega: com um ventilador e um carão todo mundo pode ser bonito!

Carla said...

Em uma dessas viagens super úteis pela internet, olha o que eu achei: http://ego.globo.com/Gente/Fotos/0,,GF65247-9801,00-A+EVOLUCAO+DE+BRITNEY+SPEARS+NAS+CAPAS+DE+REVISTA.html#fotogaleria=1

A sua está bem mais legal ;)

Carla said...
This comment has been removed by the author.
Carla said...

Agora vai o link de uma forma decente...

http://tinyurl.com/63ae8u

Beijocas!

Daniele Melo said...

"é aí que a blogueira forrozeira do Amplifika suspira longamente"???
hjahauhauahue

Sem comentários...!